Rita de Cássia Araújo Pereira

Acadêmico atual

Engenheira Agrônoma pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1977), mestrado em Botânica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1989) e doutorado em Botânica pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2001). Pesquisadora do Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA e Curadora do Herbário IPA. Atualmente é também assessora ad-hoc da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco. Membro da Comissão Editorial dos Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica – APCA. Assessora técnico – científico do Centro de Pesquisa do Trópico Semiárido – Embrapa. Tem ampla experiência na área de Botânica, com ênfase em Taxonomia de Fanerógamos, atuando principalmente nos seguintes temas: florística, asteraceae, caatinga, taxonomia botânica econômica e fitossociologia. Tomou posse na cadeira 16 da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica – APCA, em 31 de maio de 2010, substituindo o acadêmico fundador Marcelo de Ataíde Silva que se deligou da APCA em 2009. Membro da Academia Brasileira de Ciência Agronômica – ABCA. Lattp://lattes.cnpq.br/7594033934995220

Lauro Montenegro

Patrono

Engenheiro Agrônomo, designado Secretário de Agricultura de Pernambuco durante o governo de Carlos de Lima Cavalcanti, em 1935, soube manter o prestígio da Classe e promover um avanço de trabalho de grande valor para a Economia do Estado. Estabeleceu perfeito entendimento entre os setores da Agricultura, Indústria e Comércio, de modo a poder integrá-los com nacionalidade e produtividade. Sua passagem por Pernambuco consagrou-o como um, merecedor do reconhecimento de seus méritos científicos e tecnológicos. Esteve diretor do Departamento de Fomento Agrícola do Ministério da Agricultura, em Alagoas. Em 1945, foi eleito deputado pelo estado de Alagoas pelo Partido Social Democrático (PSD) à Assembleia Nacional Constituinte, assumindo, em fevereiro de 1946. Pelos seus conhecimentos agronômicos amplos e profundos, exerceu as suas funções profissionais com raro brilhantismo, participando dos trabalhos constituintes, foi terceiro-secretário da mesa da Assembleia e concentrou sua atuação na defesa da política implementada pelo Instituto de Açúcar e do Álcool – IAA). Faleceu em 22 de abril de 1950, durante o exercício do mandato de deputado federal pelo estado de Alagoas.

Marcelo de Ataíde Silva

Acadêmico fundador

Engenheiro Agrônomo, pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em1973. Mestrado em Botânica em 1980 na referida Universidade. Assessor da Secretaria de Agricultura do Estado de Alagoas, em 1974. Professor Adjunto da Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE, lecionou as Disciplinas de Botânica Sistemática e Ecologia Florestal. Professor do Curso de Mestrado em Botânica também da UFRPE, lecionou a Disciplina Plantas Úteis da Caatinga. Prosseguindo nas atividades docentes, ministrou o Curso de Botânica das Forrageiras, na Universidade Federal do Maranhão, em 1987 e o Curso de Agricultura Tropical, numa promoção da Associação Brasileira de Ensino Agrícola Superior – ABEAS, em 1988. Pesquisador na área de Botânica. Pesquisador da Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária – IPA. Chefe da Seção de Botânica e Ecologia Vegetal. Membro do Conselho Superior da Sociedade de Botânica do Brasil. Assessor do Vice-Governador do Estado de Pernambuco. Presidiu o I Congresso Brasileiro de Forrageiras e Paisagens Nativas, realizado em 1983. Desenvolveu diversas pesquisa na área de Botânica, salientando-se “O Estudo do Comportamento de Essências Florestais Nativas e Exóticas”; “Levantamento das Leguminosas Forrageiras Nativas da Bacia Leiteira do Estado das Alagoas” e “Manejo da Caatinga em base conservacionista para produção de Bovinos e Caprinos”. Aposentado da UFRPE, vinculado ao Departamento de Biologia. Tomou posse na cadeira 16 da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica – APCA, como acadêmico fundador em 31 de maio de 1984, desligou-se da APCA em 2009. Faleceu no Recife em 13 de abril de 2021.